UOL Empregos Grupos de Discussão
 

24/02/2011

Você acha que está mais difícil arrumar um emprego?

Conforme o IBGE, a taxa de desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do país subiu, após 8 meses, e ficou em 6,1% no mês de janeiro. Embora tenha aumentado, é a menor taxa registrada no primeiro mês do ano desde 2003.


Já era esperado esse resultado, já que, em janeiro, muitas vagas temporárias criadas em decorrência das festas de fim de ano são fechadas.


*As informações são do UOL Economia


Divida sua opinião conosco: Você tem achado mais dificil arrumar emprego? Era temporário de foi demitido?

 

22/02/2011

Qual a sua pergunta para Daniela do Lago?

Daniela do Lago, graduada em administração com MBA em marketing pela FGV, conta com uma experiência profissional de 12 anos na área de gestão de pessoas. Trabalha como coach executivo e treinamentos comportamentais para diversas empresas. Leciona nos cursos de MBA da Fundação Getúlio Vargas.


A equipe do UOL Empregos fará uma entrevista com a mestra em comportamento organizacional e levará a ela as perguntas dos internautas. Serão aceitas dúvidas até as 10h da próxima quinta-feira (24).


Envie suas dúvidas sobre coaching empresarial e comportamento no escritório.

10/02/2011

Governo Federal suspende temporariamente a realização de concursos públicos. Opine

Na tarde da ultima terça-feita (9), foi anunciado pelo Governo Federal a suspensão temporária da abertura de novos concursos públicos federais e de nomeações de candidatos recentemente aprovados.


A medida foi tomada para evitar despesas da União de 2011, a principal meta é reduzir os gastos de manutenção da máquina pública, priorizando manter investimentos como obras do PAC e programas sociais. Visa-se alcançar um crescimento de 5% no ano.


“Em 2008 também foi dito que não haveria concursos e foi um ano muito bom com relação a novas seleções públicas, aberturas de vagas e contratações”, afirma Maria Thereza Sombra, diretora executiva da Anpac (Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos), por outro lado, Maria Thereza também afirma que se o governo não fizer concursos para novas contratações, irá "estrangular a máquina pública", já que o percentual de aposentadoerias para 2011 e 2012 no serviço público federal chegará a 50%.


*As informações são do UOL Empregos e Jcconcursos.com.br


O que você pensa sobre a suspensão de concursos públicos? Dê sua opinião.

 

08/02/2011

Britânicos desperdiçam 31 minutos antes de começar a trabalhar. Comente

O britânico desperdiça, em média, 31 minutos diários antes de começar a sua jornada de trabalho, de acordo com uma pesquisa local.

A pesquisa, feita pela empresa britânica Officebroker, revelou que, antes de iniciar a jornada de trabalho, funcionários gastam tempo fazendo café, navegando na internet e conversando com colegas sobre as atrações de TV da noite anterior.

Além disso, uma crescente tendência de tomar "café da manhã na mesa de trabalho" significa que funcionários estão chegando ao trabalho mais cedo, mas começando a trabalhar de fato mais tarde.

 

E você? Costuma fazer outras coisas antes de começar a trabalhar de fato? O que achou da pesquisa? Comente.

 

06/10/2010

Já presenciou alguma situação de discriminação contra obesos?

As pessoas com sobrepeso não apenas sofrem evidentes problemas de saúde, mas também esbarram na discriminação social e no trabalho. Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, as pessoas com obesidade recebem até 18% menos que os magros.

* As informações são do UOL Empregos.


Você já foi vítima de discriminação devido ao sobrepeso? Já presenciou alguma situação em que um obeso foi discriminado no trabalho? Deixe seu relato.

 

28/09/2010

Você já foi vítima de discriminação em seleções de emprego em razão de sua idade?

Uma das mais evidentes manifestações da discriminação por ocasião de um processo seletivo se dá quando o entrevistador pergunta ao candidato: qual é a sua idade? E dependendo da resposta dada pelo candidato, a entrevista perde o seu vigor e o entrevistador todo o seu interesse.

É um fato irrefutável: muitas organizações perdem inúmeras oportunidades de contratarem profissionais lúcidos, inteligentes, preparados, experientes e em pleno vigor físico, mental e psicoemocional, simplesmente porque alguns entrevistadores preconceituosos e despreparados decidem eliminá-los em razão da idade ou de políticas equivocadas de recursos humanos. 

Não importa a natureza da discriminação de que você foi ou será vítima, você precisa aprender a gerenciá-la e superá-la.  Aqui estão algumas poucas recomendações sobre o que você deve e não deve fazer:

- Nunca responda a ações discriminatórias com palavras ou comportamentos de um profissional incivilizado.


- Não assuma que pelo simples fato de ter sido eliminado de processo seletivo, você o foi por razões discriminatórias, idade, por exemplo. Na maioria das vezes, a empresa encontrou um profissional com qualificações superiores as suas. Portanto, não se ressinta de sua idade.

 

- Jamais caia no erro de julgar que todas as empresas agem da mesma maneira, discriminando as pessoas. Isto não é verdade. Há empresas que agem de maneira civilizada, cidadã e em conformidade com os preceitos legais do país.

 

- Discorra sobre sua experiência com entusiasmo e orgulho sobre as suas realizações. Nada cativa mais um entrevistador do que uma postura assertiva e que transmite maturidade.

 

- Não se detenha no passado. Olhe para o futuro e diga como você pode contribuir para a expansão atual e futura da organização. Evite, a todo custo, os jargões gerenciais comumente usados pela maioria dos candidatos em processos seletivos.

 

- Aprenda a passar por cima da discriminação quando ela se apresentar a você. Um jeito civilizado de superá-la é mudar sua referência mental e postura pessoal.

* As informações são do UOL Empregos.


Você já foi vítima de discriminação em seleções de emprego em razão de sua idade?

 

20/09/2010

Você acumula funções de outros profissionais em seu trabalho?

"Trabalho no departamento de marketing que era composto por 3 pessoas (gerente, coordenadora (eu) e uma assistente. Minha gerente saiu de licença maternidade e fiquei responsável pelo departamento e as atribuições dela também. Gostaria de saber se tenho o direito de receber o salário igual ao dela no período de seu afastamento que no total são 5 meses (4 de licença maternidade e 1 mês de férias). Além disso, neste período da licença, a minha assistente pediu demissão. Estou sozinha e não houve nova contratação para o cargo em aberto, ou seja, acumulei duas funções: a de coordenadora e assistente de marketing. Gostaria de saber também se tenho algum direito por exercer duas funções além da minha."

O fato da leitora exercer as suas funções e também as funções da sua assistente que desligou-se da empresa e não foi substituída por uma nova contratação também indicam a existência do acúmulo por exercício de dupla função. Logo, por essa razão, ela também terá direito a um adicional enquanto não houver uma nova contratação.

Caso o empregador não efetue o pagamento dessa maneira, as verbas acima poderão ser pleiteadas diretamente na Justiça do Trabalho.

A dúvida enviada pela leitora suscitou uma discussão em torno do acúmulo de funções no trabalho e também queremos saber suas opiniões e/ou relatos sobre o assunto.

Você acumula funções de outros profissionais em seu trabalho? Recebe mais por isso?

 

02/08/2010

Você já sofreu bullying no trabalho?

Diferente do que muita gente ainda pensa, situações de bullying no trabalho ou, como é mais conhecido, assédio moral, nem sempre são protagonizadas por gritos histéricos de um chefe descontrolado. Muitas vezes -- muitas mesmo-, o bullying parte dos próprios colegas, em meio a brincadeiras que para uns podem ser inocentes, mas para outros, agressivas. "O bullying nada mais é que uma forma de agressão psicológica que deixa a vítima sem ação, faz com que ela se sinta mal, desconfortável", aponta a psicóloga Sâmia Simurro, vice-presidente da Associação Brasileira de Qualidade de Vida - ABQV. "A essência é denegrir, humilhar a outra pessoa, de forma que ela se sinta constrangida", completa a coach Daniela do Lago.

Assim, não é tão fácil identificar um assédio moral e, mais, nem sempre o agressor tem conhecimento das dimensões do que faz para determinada pessoa. Por isso, Daniela alerta - é preciso ficar mais atento com a maneira como age com os colegas. "Não defendo um ambiente de trabalho sério e carrancudo, só acho que as pessoas têm de prestar mais atenção aos limites das outras. Não é porque uma coisa pra mim é natural e não me ofende que será igualmente visto pelo meu colega. Cada um tem uma reação perante determinada brincadeira, e precisamos respeitar mais essas diferenças", aponta a coach.

Mas as brincadeiras são apenas uma forma de como o assédio pode acontecer. Há muitos outros casos, como falta de respeito, abuso de poder para coagir as pessoas, palavras de baixo calão e por aí vai. Independente de qual seja a forma de assédio, segundo as especialistas, o melhor é encarar a situação. "Quando perceber que está sofrendo o bullying tem de tomar uma atitude", alerta Sâmia. Também segundo Daniela, "Não tem porque ficar com medo ou vergonha de colocar para o agressor que aquela situação não está agradando. É conversando que muitas pessoas acabam com o assédio moral", garante.

* As informações são do UOL Empregos.

Você já sofreu bullying no trabalho? Como lidou com a situação?

 

28/06/2010

Financeira é condenada por discriminar candidato com nome sujo. O que achou da decisão?

O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de Campinas condenou a financeira Losango ao pagamento de indenização no valor de R$ 5 milhões por dano moral causado à coletividade, que será revertido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador. A empresa foi acusada de discriminar os trabalhadores que possuem restrições cadastrais nos órgãos de proteção ao crédito.

Com a decisão, a Losango não poderá continuar solicitando a assinatura de documentos que atentem contra a privacidade do trabalhador, sob pena de multa por descumprimento da obrigação de R$ 10 mil para cada irregularidade.

O caso foi parar na Justiça depois que investigações concluíram haver graves danos ao direito constitucional dos trabalhadores que se submetiam a processos seletivos na empresa, pois eles eram obrigados a assinar um termo no qual declaravam não existir “restrições cadastrais, títulos protestados, ações de qualquer espécie incluindo cobrança de tributos e ações penais ou processos administrativos” em seu nome, se comprometendo, em seguida, a liberar a financeira para proceder a verificação de informações a qualquer momento.


* As informações são do Última Instância.

O que você achou da decisão? Comente.


26/05/2010

Guarda Municipal de Americana é condenada por instalar câmera em banheiro. Comente

A 6ª Turma do TST (Tribunal Superior do Trabalho) condenou a Guarda Municipal de Americana (SP) a indenizar em R$ 20 mil, por danos morais, cada trabalhador que foi filmado usando o banheiro masculino. A decisão segue a sentença inicial da Vara do Trabalho. Anteriormente, o TRT-15 (Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região) havia determinado indenização no valor de R$ 5.000. Os trabalhadores queriam ser indenizados em R$ 45 mi.

A Guarda Municipal de Americana alegou que, pretendia, ao instalar a câmera, garantir a integridade física dos empregados, em decorrência de diversos ataques da facção criminosa PCC.

Para o ministro Maurício Godinho Delgado, que atuou como relator do recurso de revista no TST , a empregadora “deveria ter atuado preventivamente, adotando um sistema de segurança na portaria, impedindo eventual acesso dos criminosos à parte interna da corporação policial”.


* As informações são do Última Instância.

Você concorda com a condenação da Guarda Municipal de Americana?


13/05/2010

O que as empresas devem fazer durante os jogos da Copa?

Logo que se fala em Copa do Mundo, surge a dúvida: o que a minha empresa vai fazer nos dias em que os jogos do Brasil ocorrerem durante o expediente de trabalho? A equipe do Jornal dos Concursos ouviu a opinião de alguns profissionais:



* As informações são do Jornal dos Concursos.

Qual é a sua opinião? O que as empresas devem fazer durante os jogos da Copa?


12/05/2010

Opiniões em redes sociais devem ser levadas em conta na vida profissional?

Felipe Milanez, um dos editores da National Geographic Brasil, da editora Abril, escreveu na tarde desta terça-feira (11/5) em seu perfil no Twitter que foi demitido em função de um post com críticas à revista Veja, da mesma empresa.

No post que gerou a demissão, ele escreve (a transcrição é literal): "Veja vomita mais 'ranso' racista x indios, agora na Bolivia. Como pode ser tão escrota depois desse seculo de holocausto?" A referência é à reportagem "A farsa da nação indígena".

Alguns minutos depois, outro post traz a notícia de sua demissão, mais uma com transcrição literal nesta matéria: "To destruido, muito chateado. Acabo de ser demitido por causa dessa infeliz conta de Twitter. Sonhos e projetos desmancharam no ar virtual."

* As informações são do IDG Now!

Opiniões pessoais em redes sociais devem ser levadas em conta no desempenho profissional? Comente.


11/05/2010

Você costuma fazer hora extra?

Trabalhar três horas além das 7 a 8 horas diárias expõe a pessoa a um risco 60% maior de desenvolver problemas cardíacos, segundo um estudo publicado pelo European Heart Journal.

Um total de 6.014 trabalhadores londrinos com idades entre 39 e 61 anos (4.262 homens e 1.752 mulheres) e sem doença cardíaca foram acompanhados durante 11 anos, em média, como parte de um amplo estudo batizado Whitehall II.

Durante os 11 anos de acompanhamento, 369 dos voluntários morreram de problemas cardíacos, ou tiveram um acidente cardíaco não fatal ou uma angina de peito.

"As relações entre as longas horas de trabalho e as enfermidades cardiovasculares é independente de um conjunto de fatores de risco medidos no início do estudo, como o tabaco, o excesso de peso ou uma taxa elevada de colesterol", precisou Marianna Virtanen, que dirigiu o estudo do Finnish Institute of Occupational Health (Helsinque) e da University College of London, em um comunicado.

* As informações são da AFP.

Você costuma fazer hora extra? Acha que isso pode prejudicar sua saúde? Comente


15/04/2010

Qual a sua opinião sobre a governadora do Pará exonerar sua assessora?

Dois dias depois de nomear a ex-atriz de performances eróticas, DJ e ecologista Élida Braz como assessora especial de seu gabinete, a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa (PT), voltou atrás e anunciou hoje que anulará o decreto de nomeação.

Élida, que usa em suas apresentações como DJ o codinome Lady Green, "a musa da sustentabilidade", ganharia cerca de R$ 1.500 pelo cargo.

A nomeação de Élida gerou críticas na internet à governadora, que concorrerá à reeleição neste ano e que em 2007 nomeara para o mesmo cargo uma manicure e uma esteticista --já exoneradas.

* As informações são da Folha de S. Paulo.

Qual a sua opinião sobre a atitude da governadora do Pará, Júlia Carepa, ao exonerar sua assessora dois dias depois da nomeação?

13/04/2010

TST condena banco a indenizar ex-funcionário discriminado por racismo. O que você achou da decisão?

O TST (Tribunal Superior do Trabalho) diminuiu de R$ 100 mil para R$ 20 mil o valor da indenização paga, por danos morais, a um ex-funcionário do Bradesco que alegava ter sofrido discriminação pela empresa. Segundo ele, por ser negro, teria sido preterido em oportunidades de ascensão e promoção no banco, beneficiando outros funcionários menos experientes, mas de cor branca.

Em primeira instância, o pedido do advogado tinha sido negado por concluir que os benefícios dados aos outros funcionários basearam-se no critério de competência, como uma prova para aferição de conhecimentos. O ex-funcionário recorreu então ao TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 5ª Região e acabou conseguindo indenização por danos morais, no valor de R$ 100 mil.

Segundo a decisão, foram pelo menos três as situações discriminatórias. Somente em julho de 1999 o trabalhador havia sido enquadrado como advogado, embora já exercesse tal função desde julho de 1998. Alem disso, ele recebeu salário inferior a outra colega, que exercia mesma função. Por fim, o ex-empregado perdeu promoção, que foi concedida a outro colega.


* As informações são do site Última Instância.

O que você achou da decisão do TST? Comente.